Os custos do trabalho e a produtividade são elementos essenciais para a competitividade de um país. A modernização da legislação trabalhista é fundamental para a redução dos custos do trabalho e para o aumento da produtividade, elevando a capacidade de concorrência da indústria no mercado global com a geração de mais e melhores empregos.

Trabalhista

A competitividade de um país está relacionada aos custos do trabalho e à produtividade. Uma agenda focada em crescimento não pode dispensar o exame desses elementos, considerando como a regulação das relações do trabalho os afeta diretamente. Aliás, normas trabalhistas rígidas e burocráticas podem aumentar os custos do trabalho e impactar os ganhos de produtividade, com prejuízos para trabalhadores e empresas.

As evidências sobre a evolução desses fatores no Brasil mostram um quadro que merece atenção. Por exemplo, os cus...

A competitividade de um país está relacionada aos custos do trabalho e à produtividade. Uma agenda focada em crescimento não pode dispensar o exame desses elementos, considerando como a regulação das relações do trabalho os afeta diretamente. Aliás, normas trabalhistas rígidas e burocráticas podem aumentar os custos do trabalho e impactar os ganhos de produtividade, com prejuízos para trabalhadores e empresas.

As evidências sobre a evolução desses fatores no Brasil mostram um quadro que merece atenção. Por exemplo, os custos do trabalho na indústria de transformação no país superam os da maioria dos países em desenvolvimento – com os quais a indústria brasileira compete diretamente –, embora sejam menores do que os dos países desenvolvidos. 

Já a produtividade do trabalho no Brasil é inferior à dos países desenvolvidos e à de diversos países em desenvolvimento e vem crescendo muito pouco desde o início da década de 2000.

Embora resultem de um amplo conjunto de fatores (tais como as taxas de câmbio e níveis de inovação e de qualificação da mão de obra), os custos do trabalho e a produtividade são também afetados por aspectos relacionados à regulação das relações trabalhistas e pelos altos encargos associados ao trabalho.

Assim, é importante e necessário estabelecer políticas articuladas de redução de custos e aumento de produtividade no País para reverter esse cenário. Uma agenda de modernização das relações do trabalho pode contribuir, de forma significativa, para a ampliação dos níveis de competitividade da economia brasileira.

Para tanto, poderiam ser implementadas ações como desonerar a carga fiscal sobre o trabalho e adotar políticas de reajuste salarial que busquem associar a evolução dos custos do trabalho aos ganhos de produtividade.

Em outras palavras, avançar na modernização trabalhista é fundamental para que se amplie a competitividade, promovendo o crescimento econômico com equilíbrio social.